3 de jan de 2014

Paraty, um pedacinho do céu!


Quem mora no Rio de Janeiro tem um "quintal de  casa" privilegiado! Além de todas as belezas e delícias da Cidade Maravilhosa, o estado do Rio tem paraísos imperdíveis, especialmente para os que, como eu, são loucos por praia!

Para abrir a sessão Quintal de Casa do Viajar é (um) barato!, nada melhor do que um pedacinho do céu em terras fluminenses: Paraty!

Para facilitar a leitura e pesquisa de acordo com o interesse de cada um, dividi as informações em alguns posts. Para começar:


Paraty parte 1 - Introdução e Centro Histórico


Uma bem breve introdução

Paraty é uma delícia! Um lugarzinho tranquilo na maior parte do tempo, que se transforma em uma cidade bem agitada em alguns períodos do ano, como carnaval e durante os variados festivais que acontecem por lá (a Festa Literária Internacional de Paraty - FLIP é o mais famoso e concorrido deles). Seja calma ou badalada, Paraty mantém uma característica que eu adoro: um ótimo astral!

A cidade fica no sul do estado do Rio, é o última município da costa fluminense antes de se chegar ao estado de São Paulo. Por lá se respira ar puro, história, natureza, arte e gastronomia e, mesmo pequena - tem pouco mais de 33 mil habitantes -, a cidade é enorme em cultura e beleza. Já vou avisando que sou suspeita…




O Centro Histórico




Paraty está na histórica Estrada Real, a rota do ouro que, no século XVII, era tirado de Minas Gerais e levado até a cidade para ser embarcado rumo a Portugal. Graças à dificuldade de acesso ao lugar, onde durante décadas só se chegava por caminhos extremamente precários, a cidade ficou isolada e parte do que era naqueles tempos foi mantida. Hoje o Centro Histórico de Paraty é um dos mais conservados do país, declarado Patrimônio Histórico Nacional.





Detalhes do Centro Histórico





As construções coloniais são lindas e as casas são quase todas brancas com portas, janelas e detalhes coloridos. Atualmente nelas funcionam, em sua maioria, pousadas, restaurantes, bares e lojinhas. Ateliês de arte, casas de exposição e centros culturais também fazem parte do cenário e enriquecem ainda mais a visita.





Lindas construções do Centro Histórico!



As ruas da parte antiga são calçadas com pedras grandes e irregulares - calçamento chamado pé de moleque - e fechadas por correntes que impedem a entrada de carros. Por ali só dá pra circular a pé, de bicicleta (apesar de não ser muito confortável por causa das pedras) ou fazer um passeio de charrete.  Mulheres, para seu maior conforto, deixem o salto alto em casa!


Correntes fecham as principais ruas do Centro Histórico, que tem calçamento "pé de moleque"


Maré alta também é atração!
Em alguns períodos do ano, durante a maré alta, a água do mar invade algumas ruas do Centro Histórico e a cidade fica com um ar meio, digamos assim, de Veneza! Exageros à parte, o "fenômeno" acontece por Paraty estar praticamente no nível do mar. Essa característica foi levada em conta na época da sua construção e as ruas da área foram projetadas para que a água pudesse ser rapidamente escoada após os alagamentos. As marés mais altas acontecem nas luas cheia e nova e os maiores alagamentos ocorrem geralmente em julho e agosto. Quando isso acontece, é uma atração na cidade!

Parte do Centro Histórico alagado durante maré alta

Passeie à vontade pelo Centro Histórico, que está sempre cheio de visitantes. Entre nas lojinhas, escolha um restaurante, ouça um artista de rua tocar e se perca no labirinto de pedras cercado pelo lindo casario. O bom é curtir o climinha delícia do lugar, não tem como não gostar!



Leia também:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, perguntas e sugestões, eles são muito importantes!

Leia também:

2leep.com