30 de dez de 2010

Capítulo 1: A (nem tão) longa chegada

Conhecida como lar dos cangurus e das tribos dos humanos mais primitivos da terra, a Austrália é, certamente, bem mais interessante que sua fama. Confesso que não sabia muito sobre esse enorme país quando eu e minha amiga e companheira nas expedições pelo mundo, Carol, optamos por passar nosso mês de férias por ali. Eu queria ir a um continente que ainda não conhecia e tinha escolhido a Ásia. Mas as passagens para o fim de dezembro eram absurdamente caras, o que inviabilizava nosso projeto. Foi quando a Carol sugeriu a Austrália: a passagem era bem mais barata, seria um verão cheio de praias (paixão de ambas) e nunca tínhamos ido à Oceania.

Passagens compradas com meses de antecedência, sairíamos de Guarulhos em 27 de dezembro e levaríamos 2 dias até Sydney, fazendo uma escala de 2 horas em Joanesburgo, na África do Sul. Uma viagem inacreditavelmente longa! Ficaríamos sem banho por 2 dias. Mas era a passagem mais barata, não nos importamos muito em passar 35 horas voando.

Correria de fim de ano, pouco pudemos pesquisar sobre a viagem. Pouco mesmo! O roteiro foi meio que decidido com 2 semanas de antecedência e reservamos 1 dia, o da chegada em 29/12, no hotel que nos pareceu mais barato de acordo com a boa localização, perto do famoso Sydney Harbour e sua imponente ponte.

Voamos pela South African de Guarulhos para Joanesburgo, um péssimo e desconfortável vôo. Tentamos nos manter limpas, mesmo sem banho, usando um ótimo kit banho-checo, com lencinhos úmidos, protetores diários e muito desodorante.

Carol, eu e nosso kit banho-checo



Durante a fila do check-in para o trajeto Joanesburgo-Sydney, conversando com um brasileiro que pegaria o mesmo avião, descobrimos o que era óbvio: nossa chegada era dia 28, um dia antes do que, vai saber o motivo, acreditávamos ser a aterrissagem na Austrália! Só conseguimos rir da tontice da dupla, já cheia de histórias de tapações viajando por aí! Incluindo perda de embarque no avião mesmo estando no aeroporto 2 horas antes do vôo e deportação for falta involuntária e desconhecida de visto.

No fim, claro e como sempre, tudo deu certo: no aeroporto de Sydney ligamos para o hotel onde tínhamos reserva para o dia seguinte, conseguimos um quarto pagando só 10 dólares australianos a mais (Yes!) e ganhamos um dia a mais na nossa viagem! Estamos aproveitando Sydney e suas belas praias há 2 dias, sem problemas e com muitos banhos!

P.S.: não tentem isso em casa! Sugerimos que olhem bem seus tickets antes de viajar e reservem lugar para ficar com antecedência. Poderíamos ter passado a noite embaixo da Sydney Harbour Bridge, a famosa ponte de Sydney, sem nem banho checo!

Ah, a propósito, a visto do nosso quarto surpreendeu!

A famosa Sydney Harbour Bridge e a Opera House a direita


3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Pois é gente, programar a viagem é fundamental, e com antecedência. Cheguei em Paris com minha noiva no dia 25/12 e só tinham duas diárias no St. Christopher's hostel. Lá tava frio pra caramba (calefação com defeito) e não tinha mais vaga para os outros dias. Também estava proibitivo viajar pq no fim de ano os preços sobem demais, porém a idéia de uma semana em Paris não é nada mal. Tivemos de cruzar Paris (outro ótima idéia!!!) para arrumar outro hotel, mas de novo só tinha um dia disponível de diária. Por sorte conseguimos um hotel do lado com duas camas de solteiro e pudemos curtir a cidade luz de fato. Perdemos um bom tempo nessa de hoteis e tudo poderia ter sido resolvido se uma programação melhor fosse feita com antecedência. Inclusive, poderíamos ter feito viagens a outros locais com preços menores. Agora resta esperar passar as festas pra ver se ao menos achamos passagens com preço razoável pra Amsterdam.

    Parabéns pelo blog Liletinha, irei acompanhar sempre e comentar.

    beijão
    Ara

    ResponderExcluir
  3. Poxa, Ara, a gente nao passa esses perrengues! Apesar da tapacao, a gente eh mto sortuda!

    Mas nos tinhamos onde ficar em Sydney, so nos atrapalhamos com as datas. E nessas epocas de festas, nao ter reserva eh qse suicidio.

    Que bom que deu tudo certo pra vcs! Aproveitem Paris, je t'aime!

    Muitos beijos e nao perca os vinhos de 3 euros nos supermercados! Acompanhados, claro, de um otimo e mais barato ainda roquefort!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, perguntas e sugestões, eles são muito importantes!

Leia também:

2leep.com